Quem gosta e entende de incensos sabe que eles são utilizados pela humanidade há milênios, até mesmo nos tempos antes do nascimento de Cristo e dos registros bíblicos. Mesmo as pessoas que não são adeptas do mundo das terapias aromáticas também sabem que elas desempenham um papel importantíssimo e tradicionais em nossas culturas. Neste texto, iremos falar um pouco mais sobre os lugares que têm grande tradição em produção de incensos e como cada um deles teve um papel importantíssimo na história!

A tradição do incenso

Quando falamos em incensos, os primeiros lugares que nos vêm à mente são as regiões da Ásia, que realmente têm grande tradição na fabricação de incensos até os dias de hoje. Mas existem muitos outros lugares no mundo em que os incensos acabaram ganhando grande importância e uma tradição cultural e espiritual. Venha conhecer alguns deles!

América do Norte

Por mais que os registros históricos não sejam tão claros ou tão numerosos, sabemos que os povos tradicionais da América do Norte, principalmente os Astecas, eram grandes consumidores e adeptos de incensos. O Palo Santo era uma de suas madeiras aromáticas preferidas e a queima era feita tanto para purificação, como para consagração. Os povos foram extintos, mas até hoje os mexicanos ainda produzem e consomem este tipo de incenso em grande quantidade, mostrando a força e o poder da tradição.

Europa

O principal povo adepto de incensos que era oriundo do continente europeu eram os romanos. Eles gostavam de algumas plantas, mas o Olíbano, principalmente, era consumido em grande escala. Pessoas de aldeias inteiras viajavam por dias a fio apenas para coletar as ervas aromáticas que seriam o ingrediente de seus incensos.

Oriente Médio

Há uma série de menções ao uso de incensos na Bíblia e, de fato, os povos árabes, independentemente de sua crença, também gostavam muito de incensos. Mirra, Estoraque, Babosa, Benjoim e Olíbano faziam parte das ervas que eram queimadas para consagração, limpeza, proteção e outros fins.

Ásia

Deixamos a Ásia por último, pois é ela que, sem dúvida, detém a maior produção e tradição de incensos que se tem notícia. Principalmente na Índia, na China e no Japão, os incensos possuem até hoje grande força e estão presentes em grande parte dos rituais religiosos das crenças tipicamente orientais. Além disso, a Índia e a China desenvolveram indústrias fortíssimas de fabricação de incensos, o que garante que a tradição se mantenha com muita força, além de permitir que as pessoas destas regiões comprem incensos por um preço mais baixo.

Apesar da automação e da industrialização, em muitos lugares do continente os incensos ainda são feitos a mão e são nesses lugares que são fabricados os incensos de melhor qualidade, exportados para todo o planeta.