Os efeitos dos incensos são uma das principais razões de sua popularidade e tradição ao longo dos anos

Muita gente, em todo o mundo, gosta de queimar incensos. Mas você já parou para se perguntar por quê? O que a queima destes pequenos objetos aromáticos pode causar em nossas vidas? Nós temos algumas explicações que podem esclarecer certas dúvidas e provocar reflexões sobre este tema.

O Incenso e a Humanidade

Incensos são uma coisa milenar, tradicional e mundial. São produzidos desde os tempos antes de Cristo e em diversos lugares de todo o mundo: Ásia, Europa e até mesmo na América, antes ainda de ela ser descoberta pelos navegadores. Entretanto, precisamos dizer: os efeitos do incenso, como quase tudo na vida, variam de pessoa para pessoa. Há uma série de fatores que precisamos levar em conta quando falamos em incensos: crenças, fés, hábitos, características pessoais e personalidade.

Para algumas pessoas, a queima de incenso pode não significar e/ou não causar absolutamente nada. Mas, para outras, esta é uma forma de purificação, limpeza ou ainda uma forma de se conquistar mais bens ao longo da vida. Entretanto, espiritual e cientificamente, existem alguns pontos em comum.

O Incenso e a Espiritualidade

Judeus, hebreus, romanos, chineses, indianos, mesopotâmicos, latinos, maias, astecas; todos estes povos consumiram e consomem incensos há muito tempo, cada um de uma maneira, com suas diferentes culturas e utilizando diferentes tipos de ervas e madeiras. Mas uma coisa é comum em todas estas etnias: o uso do incenso parece atribuir um significado muito maior e muito mais forte aos ritos religiosos.

Existe uma crença, por parte das religiões de forma geral, que a queima de incensos é uma das maneiras de aproximar as pessoas de suas respectivas divindades, não importa sobre qual deus falamos. Assim, ao utilizar os incensos, as preces, agradecimentos e interações com o divino se tornam muito mais efetivas e reais, de acordo com a fé das pessoas. Acredita-se que o incenso tem o poder de penetrar, permear o ar, acabar com as vibrações ruins e trazer um ambiente de muito maior harmonia.

O Incenso e o Corpo Humano

Mas, para além da fé, ninguém teria o hábito de queimar incensos se esta atitude lhe fizesse mal ou causasse dor, desprazer ou qualquer sensação ruim. Entretanto, já é comprovado cientificamente que os incensos têm poder até mesmo sobre o nosso corpo, de forma biológica.

A primeira razão é óbvia: os incensos têm um aroma incrível. Isso faz com que as pessoas queiram levar seu aroma até o olfato e assim poder aproveitar uma experiência de relaxamento. Este relaxamento causado pelo incenso acontece pois os gases aromáticos liberados interagem com áreas do cérebro, liberando serotonina e outras substâncias que provocam paz e tranquilidade. Não há malefícios à saúde em consumir incensos, apenas lembre-se que eles são frutos de uma combustão, por isso, evite aproximar suas narinas da fonte de calor.