A Maçonaria possui tradições seculares que não são abandonadas até os dias de hoje. Uma delas é a prática dos rituais com incensos, realizados regularmente nos encontros das lojas maçônicas.

Vamos falar da importância dos incensos para a Maçonaria, e como eles utilizam os incensos em seus ritos tradicionais mesmo na contemporaneidade.

O incensamento

O principal rito que utiliza incenso na Maçonaria é o chamado Incensamento, que deve ser realizado antes de cada encontro nas lojas maçônicas para que o ambiente seja purificado. Acredita-se que os espaços das lojas maçônicas são permeados e cercados de vibrações mentais e espirituais de todos os tipos, sejam elas positivas ou negativas. Perseguidos historicamente, os maçons têm que se livrar de energias negativas que são enviadas aos seus ambientes de forma mesquinha e injusta, e para isso, utilizam os incensos.

De acordo com registros, o incensamento é um ritual maçom que já não é mais realizado obrigatoriamente em todos os encontros, embora a orientação seja de que ele seja sempre feito antes de cada encontro.

Isto porque não é qualquer membro do grupo que pode realizar este ritual. É necessário um maçom devidamente capacitado e experiente para lidar com os incensos e fazer o incensamento do ambiente de maneira adequada.

A fumaça do incenso é considerada anti-séptica, portanto, além de atuar sobre o meio espiritual, ela atua inclusive no meio físico e biológico, expulsando micro-organismos do ar e das paredes.

Os maçons acreditam que o uso de incenso em seus rituais também proporciona elevação espiritual para atingir um maior nível de clareza e coerência em suas decisões.

O uso do incenso vai permitir que haja uma reunião fraterna dentro da irmandade, pois é um dos princípios da Maçonaria que haja sempre coletividade e empatia entre todos os membros, ou irmãos. É dever do irmão mais forte ou mais animado transmitir aos irmãos mais fracos toda a força e energia necessária para se encarar os desafios da fraternidade.

O ritual

Antes de se iniciar a reunião, todos os membros presentes precisam ficar em pé, parados em seus respectivos lugares, para então colocar a mão sobre o 4º chakra, do coração. Uma vez que isso seja feito, o chefe da cerimônia promove a magnetização do incenso através de elevação de pensamentos. Então, três colheres de incenso são colocadas no reservatório para queimar com carvão vegetal.

O membro turiferário, que segura os incensos incandescentes, retribui o gesto para o chefe com três oscilações triplas. Depois repete os gestos em relação ao trono, depois ao altar e posteriormente aos membros, de acordo com seus níveis de hierarquia na fraternidade.

Os maçons valorizam a firmeza de seus atos, sendo contra erros ou dúvidas no momento de executar as tarefas. É por isso que se exige um membro turiferário experiente para fazer o incensamento.