A natureza nos oferece uma vasta possibilidade de combinações de diferentes ervas, flores e madeiras cujos aromas agradam ao nosso olfato e mexem com nosso coração, mente e espírito. E é por esta razão que os incensos e a magia têm tido uma relação tão estreita há muitos anos. Para realizar suas magias, os magos e bruxas sempre queimam incensos que os inspiram a realizar o que manda a sua necessidade mágica. Neste texto, você conhecerá um pouco mais sobre o papel dos incensos no mundo do esoterismo.

Os incensos estão sempre presentes

Se você frequenta ritos religiosos de matriz africana como a Umbanda e o Candomblé, ou rituais pagãos, e até mesmo cerimônias católicas, você já deve ter sido tocado e se deliciado com os aromas da queima de incensos. Os incensos estão sempre presentes nestes ritos, e há anos acompanham as cerimônias religiosas, seja por seu incrível aroma, mas também por seu profundo significado, diferente dentro de cada credo e cada cultura.

No mundo holístico

O incenso é enxergado como uma ponte entre os seres humanos e as divindades que cultuam, uma vez que sua fumaça tem a incumbência de elevar as preces feitas pelas pessoas a Deus. Neste sentido, ele possui uma função simbólica sacerdotal. Algumas de suas ervas utilizadas como ingredientes são relacionadas à própria figura de Jesus Cristo, como é o caso da mirra, entregue pelos Três Reis Magos ao Pequeno Jesus, assim que nasceu. É a fumaça que une o mortal ao imortal, o que tem fim ao que não tem fim.

No caso dos rituais hinduístas

A percepção que se tem sobre o incenso é diferente. Neste caso, sua fumaça está associada à onipresença do ar. Ou seja, enquanto a fumaça do incenso se espalha pelo ambiente, é como se as boas vibrações das pessoas também se difundissem pelo mundo. A combustão do incenso permite uma meditação mais proveitosa e ajuda a medir o tempo.

Para outras crenças pagãs

A ideia do incenso está associada a uma figura de resina vinda diretamente do céu e, por isso, em alguns povos tradicionais a sua queima é utilizada como forma de atrair a chuva para que as aldeias possam ter melhores produções e mais alimentos para seu povo. Além disso, o incenso pode ser ainda uma excelente ferramenta para se livrar os ambientes de espíritos impuros e malignos.

Kyphi, Olíbano, Copal, Mirra, Estoraque e tantos outros incensos e resinas são utilizados há mais de mil anos como forma de trazer uma melhor vida espiritual e social aos seres humanos, e nem mesmo os tempos modernos e nem a tecnologia parecem ter substituído esta necessidade que temos de dar ao nosso olfato estas sensações incomparáveis proporcionadas pelos incensos.